Base de Conhecimento

Cliente DDNS

Data de criação: 17/01/2013

Última alteração: 23/11/2016

Quando um usuário contrata uma conexão de internet, seja ela discada ou banda larga, a maioria dos provedores disponibiliza um IP Real para usuário.

Um IP Real é um IP que é visível por qualquer outro computador na internet, ao contrário do IP Inválido. Esse segundo tipo de IP é usado em redes corporativas e não pode ser acessado pelos computadores de fora da rede corporativa.

Os IPs Reais (no Brasil) costumam ter o prefixo 200.XXX, e os IPs Inválidos (no mundo todo) têm os prefixos 10., 192.168. e 172.16 até 172.31.

Para colocar um serviço qualquer na internet, um requerimento básico é que o computador com o serviço tenha um IP Real, de forma que os computadores da Internet possam vê-lo. Quem tem IP Inválido não consegue colocar serviços na internet (pelo menos não sem tem que usar técnicas mais complicadas). Portanto, em tese, todos os usuários com IP Real poderiam registrar domínios, servidores de email e outros serviços usando qualquer provedor de internet.

Porém, o problema que ocorre é que o IP que os provedores disponibilizam aos seus usuários, apesar de ser Real, não é Fixo, ou seja o IP muda a cada reconexão do usuário ou a cada período pré-determinado de horas (por exemplo: o IP é 200.1.2.3.4 e de repente muda para 200.222.111.5). Dessa forma, é impossível fornecer serviços usando estes IPs, já que a cada vez que o IP muda, o serviço precisa que ser reconfigurado.

Para resolver este problema foi criado o DDNS, que significa Dynamic Domain Name System. O conceito é bem antigo, mas a implementação da Winco é extremamente simples de usar. O DDNS cria um nome fixo, que passa a representar o IP do usuário, mesmo que este IP mude. Portanto, um usuário registra o nome 'empresa.winconnection.net' e passa a poder usar este nome sempre que quiser se referir ao computador que fornece o serviço.

Este programa utiliza o sistema de nomes de domínio da internet para associar um nome ao computador que o usuário tem conectado na internet.

O Cliente DDNS permite que o servidor Winconnection X seja o responsável por monitorar as mudanças de IP que o provedor força e enviar a informação do novo IP para um servidor centralizado que atualiza imediatamente o nome 'empresa.winconnection.net' para se referir ao novo IP.

Em termos práticos, o Administrador deve adicionar o serviço em Conectividade > Adicionar Serviço > Cliente DDNS

As aplicações práticas são voltadas para a necessidade de serviços externos:

  1. Estabelecimento de VPNs.
  2. Acesso remoto ao próprio computador.
  3. Utilização do computador como Servidor Web, Webmail, Servidores de Email, Servidores de Arquivos, etc.
  4. Servidor de jogos.

A lógica é a seguinte:

1) O sistema de subdomínio consiste em associar um nome ao domínio winconnection.net ou ddns.com.br. Então, este nome passa a ser subdomínio do domínio. Por exemplo: minhaempresa.winconnection.net ou minhaempresa.ddns.com.br.

2) Quando for digitada a URL minhaempresa.winconnection.net (ou minhaempresa.ddns.com.br), o Servidor DNS responsável transforma o nomewinconnection.net (ou o ddns.com.br). para seu endereço IP, identificando a máquina que possui esse domínio.

3) Ao localizar o winconnection.net (ou o ddns.com.br), o Servidor DNS avisa que está sendo solicitado o nome minhaempresa.winconnection.net (ouminhaempresa.ddns.com.br).

4) O Servidor da Winco responderá que minhaempresa.winconnection.net (ou minhaempresa.ddns.com.br), está associado ao IP xxx.xxx.xxx.xxx, de acordo com as informações do último acesso do Agente DDNS, que fica instalado na máquina onde está a conexão de internet do cliente.

Para consultar as conexões ativas, basta clicar no menu Ver conexões.

Guia Geral:

  • Domínio DDNS: Neste campo, o administrador da rede deve digitar o domínio cadastrado no sistema DDNS. 
  • Senha do domínio: Senha cadastrada no sistema DDNS. 
  • IP atual: Exibe o endereço IP atual da conexão. 
  • Usar o IP da interface: Neste campo, é necessário informar o IP de qual interface de rede será utilizado. 
  • Registrar sempre o IP válido: Habilitando esta opção, será feito o registro do endereço de IP válido. 
  • Caso a interface escolhida não possua IP, utilizar o IP do gateway padrão: Esta opção deve ser habilitada para o IP do gateway padrão ser utilizado se a interface escolhida não possuir IP válido.

Cliente DDNS

Guia Avançado:

  • Tipo de inicialização: Define o tipo de inicialização deste serviço. As opções disponíveis são: Manual, Automática e Manter o último estado. 
  • Salvar LOG em “LOGS/DDNS.LOG”: O arquivo em bloco de notas (DDNS.LOG) será criado no diretório C:\ProgramData\Winco\WinconnectionX\logs e conterá todas as informações referentes a este serviço.

Cliente DDNS

Top